Nossa Missão


O presente blog tem por principal objetivo a publicação de artigos sobre a criação e manejo das abelhas nativas de diferentes espécies. Sabemos que as abelhas originárias do continente Americano ainda não são valorizadas como deveriam ser. Ocorre que a grande maioria das pessoas não as conhecem e consequentemente não sabem o quanto são valiosas para a manutenção da fauna e que podem ser usadas para melhorar muitos aspectos sociais, culturais e principalmente econômicos. Por isso acredito que a divulgação desta maravilha natural é de suma importância para a coletividade.

João Victor Cunha Peluchi

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Armadilhas PET


Saiba como capturar novos enxames de abelhas Jataí de forma eficaz e principalmente respeitando o meio ambiente. 

É com grande satisfação que volto a escrever no blog, pois, nos últimos tempos houveram muitos trabalhos e grandes projetos que tomaram grande parte do meu tempo. Digo, não apenas ocupações envolvendo as ASF, mas em um contexto geral da vida deste humilde meliponicultor, estudante e trabalhador.

Ainda não acabou o rotina corrida, pois, estou entrando no 7º período da faculdade de Direito e ainda tenho de encarar os últimos 4 períodos e diga-se de passagem serão um desafio que terei de enfrentar com raça e coragem, para fechar com chave de ouro, a minha querida escala de trabalho ferroviário intercalando a vida de estudante e meliponicultor. É isso, acho que é o suficiente para ocupar 95% do meu tempo, os outros 5% é para resolver todo o resto, (risos).


Bom chega de falar da minha vida tranquila...

Quero aproveitar a aparição e falar sobre ARMADILHAS PET para capturar abelhas jataís. 

Nos últimos anos tenho feito muitos experimentos com minhas colônias de abelhas Jataís, afim de multiplicar algumas caixas para ampliar o MMS (Meliponário Monte Seco) e muitas das experiências foram frustada.  Ocorreram vários fatores dificultantes, hora por causa da ausência de uma rainha, hora por enfraquecimento acentuado da colônia, entre muitos outros problemas irremediáveis.

Diante dessa grande dificuldade de multiplicação da abelha jataí, surgiram novos estudos e muitas pesquisas, pois, como é sabido a abelha jataí só desenvolve uma nova rainha a partir de uma realeira, diferentemente de muitas outras espécies como a Mandaçaia, Uruçu entre outras, que poderão gerar uma nova rainha a partir de um ovo aleatório quando se faz necessário.

Pois bem, foi em 2010/11, através do pessoal de pesquisa de abelhas da USP e também dos amigos do AME-RIO que conheci uma técnica de captura, que é feita através de armadilhas elaboradas com materiais simples contendo um poderoso atrativo feito do própolis da abelha que deseja capturar e que hoje é conhecida como ARMADILHA PET.

Na época era uma técnica cheia de dúvidas e incertezas, mas isso mudou a ponto de chegarmos a um bom grau de maturidade, suficiente para adquirir 100% dos enxames através das armadilhas elaboradas pelo MMS e nunca mais depender de desdobramento de colônias de Jataís ou mesmo arrancar colônias de arvores ou estruturas. 

Vejo isso como um ponto positivo para todos, pois, é um avanço ecologicamente correto quando falamos em deixar de remover as colônias existente na natureza, preservando arvores, utilizando materiais de elaboração reutilizados e ainda dando a possibilidade de um novo enxame de nascer e povoar um determinado espaço. Dessa forma garantimos a sobrevivência das espécies de abelhas de modo geral e contribuímos com o meio ambiente. 


A armadilha feita pelo MMS, passou por muitos testes, desde a elaboração, passando pelo melhor local para fixa-la na natureza até o correto angulo de instalação. Estamos falando em 5 anos de melhorias e testes. Sem falar no feromônio que deve ser de boa qualidade e feito com um certo nível de concentração.

Bom... querem saber como fazer uma armadilha feita por nós? 


Para elaborar precisa-se de:




  Atrativo (Feromônio para capturar jataí)
  Garrafas PET (pode ser de refrigerante)

  Folhas de Jornal
  Lona preta (deve ser preta)
  Faca com ponta
  Tesoura
  Fita adesiva larga








ELABORAÇÃO

Primeiramente, deve-se lavar a garrafa PET e deixa-la secar bem, após fazer isso, deve-se impregnar a garrafa com o feromônio. Não precisa utilizar muito do atrativo, bastando uma pequena quantidade, pois, a intenção é apenas sujar o interior da garrafa e não encharca-la.

  

Em seguida ponha a armadilha para secar novamente por algumas horas e somente após a secagem completa deve-se prosseguir com a elaboração.

A garrafa seca irá ficar com aspecto de envernizada e dessa forma deve-se fazer furos com uma faca de ponta em torno da garrafa. Isso ajudará com o controle de temperatura do interior da armadilha e por consequência irá oferecer uma melhor aceitação das abelhas, já que estão em busca de um ninho agradável para que possam se instalar e gerar uma nova colônia.






O próximo passo é embalar a garrafa PET para que ela se pareça com um ninho, em se tratando de temperatura interna e ausência absoluta de luz. 
Para isso deve-se embalar a garrafa com 3 ou 4 folhas de jornal com auxilio de uma fita adesiva.





Feito isso, o próximo passo é embalar a "armadilha" com uma lona medindo 50 cm X 50 cm, de forma a deixar sobrando a maioria da lona preta na parte traseira, para que possa dobra-la e assim obter uma armadilha a prova d'agua.





Para finalizar, deve-se fixar e vedar toda a parte traseira e dianteira da armadilha utilizando a fita adesiva "larga". É bom evidenciar que esse procedimento é muito importante, pois, evitará que a água da chuva entre no interior da armadilha e a danifique, ou ainda pior, faça com que o enxame capturado abandone a armadilha. Por isso devo alerta-los no sentido em que a aplicação da fita adesiva deve ser generosa "sem miséria", (risos).





Prontinho... agora é só fazer um furo na tampinha da garrafa, adicionar cera de abelha Jataí em torno do furo da tampa e instalar em um lugar onde é possível que haja o enxameamento.

Ou seja, em locais como matas, jardins em perímetro urbano onde há incidência de abelhas Jataí entre muitos outros lugares que você acredite que poderá ocorrer enxameamento. 




A instalação da isca PET deverá ser feita na posição vertical, pois dessa forma há maior chances de enxameamento. Durante algum tempo fiz a instalação desta armadilha de diversas formas, ângulos, ambientes, alturas etc. 

O melhor resultado obtido foi com a armadilha posicionada na vertical na altura de aproximadamente 1,3 metros. O que quero dizer é, poderá haver enxameamento de outras formas, porém dessa maneira é muito mais provável que obterá maior numero de capturas.
Nesta imagem a seguir, temos uma armadilha instalada de forma correta e com um enxame recém enxameado. 

Note que há um pequeno galho entre o tronco e a armadilha, isso evitará que a água da chuva que desce pelo tronco da arvore fique passando pela armadilha.







Depois de todas essas dicas, acredito fortemente que qualquer um poderá elaborar e capturar suas próprias colônias de abelhas Jataís e dessa forma iniciar uma das atividades de maior valor entre os admiradores da natureza.

De qualquer forma, ponho-me a disposição para tirar qualquer dúvida ou ainda trocar informações sobre manejo e troca de experiências.

Grande abraço.

João Victor Cunha Peluchi


Gostaria de adquiri algum dos nossos produtos? 

Caso queiram adquirir o atrativo (feromônio) para elaborar suas iscas PET ou até mesmo a armadilha pronta para ser instalada, basta entrar em contato através do campo lateral do blog (Contato) ou acesse nossos produtos no Mercado livre.

Atrativo Feromônio  Clique AQUI

Armadilhas PET  Clique AQUI

Para outros produtos, favor entrar em contato via e-mail.

Muito Obrigado pela visita e até a próxima publicação. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário